Categorias
Educação Parceria

Estudante de escola parceira do Sistema CEV foi convidado para expor seus quadros no Museu do Louvre. Confira!

Ele é estudante da Unidade Escolar Pequeno Príncipe, parceira do Sistema CEV. E com apenas três anos de idade, o pequeno João Elyo começou a dar seus primeiros passos no seleto universo das pinturas. O tempo foi passando, suas habilidades foram aprimoradas de forma autodidata. E o poder encantador do seu talento natural logo rompeu as fronteiras de Esperantina – PI (sua cidade natal) quando seus quadros começaram a ser postados numa grande rede social. Isso deu uma ótima visibilidade para seu trabalho e vem ajudando João Elyo (hoje com 11 anos) a conquistar um número crescente de admiradores por todo país.

Reconhecimento internacional

O sucesso foi tanto que a família de João (e ele próprio) foram procurados por uma assessoria artística do Rio de Janeiro no intuito de que suas artes possam ser expostas num dos museus mais renomados do mundo, o Museu do Louvre, localizado em Paris (França). Este será mais um momento de enorme destaque na trajetória deste jovem artista piauiense que já teve suas obras de arte expostas em cidades como Teresina, Salvador e também na Califórnia (EUA).

“Ele começou a desenvolver suas primeiras telas profissionalmente com 9 anos. A primeira exposição dele aconteceu no Teatro 4 de Setembro, em Teresina. E a partir daí ele não parou mais. Eu vejo que a arte ajuda muito nesse processo de desenvolvimento intelectual do João Elyo, é uma terapia para ele.”, afirma Elenilza Araújo, mãe do artista.

Muito amor envolvido

O apoio que sempre foi destinado a João no âmbito familiar (e na escola) também é algo que vem fazendo toda diferença: “Em casa ele é uma criança muito amável. Ele tem o apoio total da família nas escolhas que ele faz. E na escola que ele está atualmente ele é muito bem recebido, ele é muito querido, ele é muito amado. E isso é algo que faz bem para ele, que ajuda um pouco ele a se desenvolver melhor.”, diz Elenilza.

Uma história tão inspiradora como essa revela um caminho muito fértil para aprendizagem, e não só no que se refere a João, mas também às pessoas que fazem parte do seu dia a dia: “A gente aprende muita coisa com o João Elyo, aprende a ver a vida de uma outra maneira. E eu vejo que quando ele vê um problema bem difícil ele sempre sorri para esse problema. Enquanto a gente fica triste e muitas vezes acha que não consegue resolver (o problema). A vida dele é alegria, é amor, é abraço, é carinho. Arte para ele é sinônimo de libertação, de amor, de ser visto pela sociedade como uma pessoa que é capaz.”, relata a mãe, toda orgulhosa do filho.

Ajude João a realizar esse sonho

Mas diante de um cenário tão bonito e promissor, elas, as dificuldades, também existem: para que João possa realizar o sonho de ver suas criações no Museu do Louvre é necessária que haja uma ajuda financeira que seja suficiente para custear todas as despesas oriundas da viagem. Dessa forma, os interessados em participar dessa importante iniciativa podem contribuir através do link https://bit.ly/JoãoElyo.

Trabalho que inspira

As produções artísticas de João são constantes homenagens à natureza, à chuva, ao Sol, à Lua, à vida: “Ele vê a arte dele como sinônimos dos elementos da natureza porque ele compara bastante as cores que ele usa com esses elementos.”, garante Elenilza, que ainda acrescenta: “Quando você fica diante de uma tela dele você sente esse sentimento bom, esse sentimento de alegria, de felicidade, de apoio.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *