Categorias
Bullying Educação Vortex

Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola: momento de conscientização, enfrentamento e medidas preventivas em prol do bem-estar de todos

No último dia 07/04 foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola. A data chamou a atenção para um tema que precisa estar sempre em pauta tendo em vista que, infelizmente, práticas abusivas ainda estão presentes de maneira muito frequente no ambiente escolar.

Fique por dentro do conceito

O bullying se refere às práticas violentas no âmbito físico e/ou psicológico, realizadas de forma intencional e repetitiva por parte de um ou mais agressores contra uma determinada vítima. Dificilmente um adolescente ou mesmo um adulto não conhece alguém que vivenciou alguma experiência nebulosa nesse sentido (e em muitos casos não tenha até mesmo sentido na pele os efeitos de tais práticas).

Dia 07 de abril é o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola

Perfis mais perseguidos

Gestores educacionais, professores, demais colaboradores e os próprios estudantes precisam ficar bem atentos aos perfis que costumam ser mais perseguidos pelos agressores até para que um trabalho de combate ou mesmo de prevenção seja realizado de forma mais eficiente.

Nesse contexto, alunos recém-chegados na instituição (novatos), tímidos em demasia, pessoas que têm alguma característica física que foge do padrão (que, por sua vez, é sempre tão questionável e, em grande parte, nocivo) e até mesmo os alunos super dedicados constituem os “alvos preferenciais” dessas práticas maldosas.

Quais são as ações de combate/prevenção ao bullying que costumam ser concretizadas na sua escola?

Atenção aos sinais

Vítimas de bullying na maioria das vezes não conseguem se expressar de forma tão explícita com relação ao que têm sofrido. Mas, ao mesmo tempo, dão sinais que precisam ser percebidos. Você consegue identificá-los?

Uma forte tendência ao isolamento, tristeza recorrente, queda no desempenho escolar, ataques de pânico e mais: tudo isso tende a deixar evidente que um determinado jovem pode estar sofrendo com agressões no ambiente escolar nos mais diversos níveis (o que decerto pode incluir ataques virtuais).

Por outro lado, os agressores em não raras vezes são providos por algumas características que são bem peculiares: eles têm uma necessidade visível de controle, têm dificuldades para aceitarem contestações, nutrem um desejo por poder e status (egocentrismo bem forte); são geralmente impulsivos e, dentre muitas outras possibilidades, são pessoas que podem ter sido apresentadas de forma muito precoce às várias nuances de violência, seja através de programas televisivos, seja através de determinadas vivências familiares, seja através de jogos de videogame que propagam a violência e por aí vai. Tudo isso precisa ser muito levado em conta.

Missão de todos  

Ações que promovam discussões em torno do tema, com foco em novas perspectivas e soluções são fundamentais. E, claro, o apego a um olhar empático por parte de todos sempre fará muita diferença. A luta em prol da paz, da igualdade e do respeito tem que ser uma missão de todos, e datas como a do dia 07/04 servem, em grande parte, para reforçar essa premissa.