Categorias
Cultura DiaDaDiversidadeIndígena Vortex

Por que o dia 19/04 é tão importante? E como ele pode ser vivenciado na sua instituição?

Eles são responsáveis por uma herança cultural de valor inestimável para todos os brasileiros. E têm no dia 19/04 uma data que, muito além de uma homenagem, reforça a necessidade de uma reflexão profunda (crítica) acerca da relação histórica de dominação e conquista das civilizações europeias sobre eles, bem como do tratamento atual que lhes é destinado, nos mais diversos âmbitos, por parte dos governos e dos brasileiros como um todo. Por essas e outras o Dia da Diversidade Indígena se faz um marco tão importante no nosso calendário e esse assunto, claro, não poderia faltar no Blog da Vortex Educação.

Mudança necessária  

Não, não falamos mais em “Dia do Índio”. Esse termo anula as singularidades pertencentes aos povos indígenas, dá a entender que esses indivíduos não fazem parte, em nenhum nível, do nosso presente e os associa de maneira depreciativa a um “perfil selvagem” que, obviamente, se faz cem por cento inadequado. Então vamos focar mesmo no Dia da Diversidade Indígena, no Dia do Indígena ou até mesmo Dia dos Povos Indígenas, ok?

Como trabalhar o dia 19/04 na sua escola

 Essa é uma ótima oportunidade para conscientizar os alunos da sua escola quanto à importância dos povos indígenas para o Brasil, especialmente as crianças.

O primeiro passo pode dizer respeito, por exemplo, à viabilização de aulas que contextualizem de forma bem completa e dinâmica os motivos que fazem deste dia algo tão relevante, necessário. Na sequência, atividades que motivem os estudantes a desenvolverem trabalhos de pesquisas em torno desse tema podem constituir ótimas pedidas. E – essa talvez seja uma ação mais complexa de ser realizada – a visita de um ou mais representantes de povos indígenas visando um bate-papo bem enriquecedor com os alunos seria algo bem legal e marcante para todos. Soma-se a isso a possibilidade de uma exposição de artes que faça alusão aos povos indígenas, bem como de um “menu gastronômico” que possa apresentar às crianças e jovens da sua instituição algumas das tradições indígenas quanto ao universo culinário, já pensou?

Opções de obras literárias infantis que abordam culturas indígenas são opções bem interessantes de serem trabalhadas junto às crianças

Quanto mais cedo esse trabalho de conscientização referente à importância dos povos indígenas for feito, melhores tendem a ser os resultados. E a literatura infantil tem tudo para ser uma aliada de peso nesse contexto. Fique por dentro de alguns títulos bem interessantes nesse sentido:

“Boca da Noite: Histórias que Moram em Mim”, de Cristino Wapichana; “A Terra sem Males – Mito Guarani, de Jackson de Alencar; “Um Dia na Aldeia”, de Daniel Munduruku; “O Menino Levado ao Céu pela Andorinha”, de Sergio Capparelli; “Descobrindo o Xingu”, de Marco Hailer; “Aldeias, Palavras e Mundos Indígenas”, de Valéria Macedo e “Tem Tupi na Oca e Em Quase Tudo que se Toca”, de Walther Moreira Santos são algumas das ótimas possibilidades existentes nesse contexto.

E aí, curtiu? Como o dia 19/04 costuma ser vivenciado na sua instituição?