Categorias
Bilíngue Educação Parceria Tecnologia

O ensino bilíngue tem se tornado fundamental em um mundo cada dia mais conectado

 

O mundo está cada vez mais globalizado e as relações entre as diversas nações estão mais estreitas. Para fazer parte desse ambiente integrado é fundamental dominar outra língua, principalmente quando ela é a mais falada no planeta.

O inglês tem cerca de 1,132 bilhão de falantes entre nativos e não nativos, a língua é a mais falada do mundo. Seja nos negócios, em eventos, como as olimpíadas, no turismo ou em empresas multinacionais, a língua inglesa é a oficial.

Ter um ensino bilíngue desde cedo, faz com que o estudante tenha uma melhor performance no aprendizado da língua inglesa e a utilize para diversos fins.

Sempre pensando no desenvolvimento pessoal de cada estudante, o Sistema CEV fechou uma parceria com a casa Thomas Jefferson, uma instituição reconhecida na América Latina e no mundo por seu trabalho de excelência no ensino e na disseminação da cultura dos países de língua inglesa.

“O Sistema CEV está sempre fechando parcerias que agregam valor para os estudantes e para suas escolas parceiras, e viu na Casa Thomas Jefferson uma grande oportunidade de o aluno ter acesso a um conteúdo bilíngue completo, em que ele pode vivenciar de maneira mais imersa situações que o uso do inglês é indispensável”, explicou Cloves Costa, diretor de comercialização do Sistema CEV.

O Thomas Bilíngue for Schools (TBS) é um programa desenvolvido pela Casa Thomas Jefferson para levar um ensino bilíngue de alta qualidade para dentro das escolas de todo o Brasil. As aulas acontecem integralmente em inglês, proporcionando um ambiente de imersão no idioma. O aluno desenvolve o seu inglês ao mesmo tempo em que amplia seus conhecimentos nas mais diversas disciplinas. Além disso, o estudante desenvolve competências do século XXI – colaboração, criatividade, pensamento crítico, inovação e habilidades socioemocionais.

“Usamos a abordagem CLIL – Aprendizado Integrado de Conteúdo e Língua (Content and Language Integrated Learning) associada a uma abordagem comunicativa, dando prioridade ao significado da mensagem e à comunicação; com elementos de PBL – Aprendizagem baseada em projetos (Project-Based Learning) e Educação Maker – mão na massa: o aprender fazendo, valorizando sempre o protagonismo do aluno e tendo ele como centro de todo o processo de aprendizagem”, esclareceu Lueli Ceruti, gerente do Thomas Bilingue for Schools.

Se você quer na sua escola um ensino bilíngue de excelência com vivências culturais da língua inglesa, referência na América Latina e reconhecido em todo planeta, entre em contato agora mesmo com um consultor ou consultora comercial do Sistema CEV na sua região, é só clicar no link. https://linktr.ee/comercialsistemacev

 

Categorias
Educação Encontro Visita

Sistema CEV promove encontro entre escola parceira e equipe pedagógica para trocas de experiências

Parceria; essa é a palavra que define a relação do Sistema CEV com suas escolas, estar sempre juntos compartilhando e trocando experiências. Na última semana, foi assim, representantes do Instituto Educacional Maciel de Caxias – MA,  participaram de um encontro com a equipe pedagógica do Sistema CEV. A visita aconteceu já obedecendo o novo protocolo de visitas do Sistema CEV.

Na ocasião, a equipe deu um feedback sobre o material e a abordagem pedagógica do Sistema CEV. Professores e coordenadores da escola conheceram o processo  de produção dos livros, organização e definições.

Professor Neto Ceará  faz recepção à equipe do Instituto Educacional Maciel.

Byanca Borges, coordenadora pedagógica do Instituto Educacional Maciel, avalia o material e a metodologia Sistema CEV como de excelente qualidade e de conteúdo vasto e robusto.

“O material é maravilhoso, tem um conteúdo gigantesco. Já passei por vários sistemas de ensino durante meus mais de 12 de experiência em sala de aula, e o material do Sistema CEV, sem dúvidas, é um dos melhores que eu já conheci. E o melhor que já tivemos na escola até hoje. Por isso, resolvemos implantar agora o Sistema CEV também no ensino fundamental anos iniciais”, avaliou.

Ainda, segundo Byanca Borges, neste momento de aulas remotas por causa da pandemia, A Plataforma CEV está sendo fundamental, pois além dos estudantes absorverem o conteúdo dos professores da escola, eles têm um reforço a mais com as aulas na plataforma.

“Na Plataforma CEV, os alunos assistem aulas, fazem avaliações, provas e atividades. Essa ferramenta foi extremamente necessária para que nossos alunos continuassem com seu ritmo de estudos mesmo on-line. Portanto, o conjunto entre material, plataforma e metodologia está sendo de suma importância, pois está servindo como método para administrarmos as avaliações”, ressaltou. 

Encontro entre professores de linguagens.

Receber as escolas parceiras para ter esse feedback e avaliação sobre o material do Sistema CEV enriquece cada vez mais o trabalho da empresa, de levar educação de qualidade a milhares de estudantes, e melhorar ainda mais o material.  

“Esse momento é muito bom, pois a gente consegue trocar experiências pedagógicas e ter o feedback dos professores e coordenadores da escola, isso nos ajuda a melhorar ainda mais nosso material. A interação com eles permite com que a gente troque ideias e principalmente converse sobre o material definindo qual a melhor forma de abordagem”, afirmou Alex Romero, diretor pedagógico do Sistema CEV.

Reunião da equipe de ciências biológicas.

Os representantes do Instituto Educacional Maciel participaram ainda de uma visita por todas as instalações do CEV Colégio, unidade Kennedy. Eles  foram acompanhados pelo diretor pedagógico do Grupo Educacional CEV, professor Neto Ceará.

“Essa visita vai  refletir dentro da escola parceira, pois durante o encontro eles pegam dicas, modelos, eles observam tanto a estrutura física, como o nosso planejamento, e isso enriquece muito a escola. Assim, eles podem adaptar aquilo que viram aqui para aplicar na escola deles, obviamente tudo dentro da sua realidade”, conclui o diretor.

Visita às instalações do CEVLAB.